Web Disaster:

Rafael Reis

Trilha 4 Légua- 10/08/03

Esta vez fomos para os lados da 4 Légua, na tentativa de achar um lugar chamado Mirambel. Para nosso desespero, moramos em um lugar cheio de trilhas e caminhos. Como resultado sisso achamos uma trilha interessante no caminho para 4 Légua. Infelizmente nesse dia o Diego estava azarado e o Alemão teve algumas quebras.

 

Já na saída enquanto íamos pela estrada rumo a 4 Légua reparei no Alemão (que ia na minha frente algo solto embaixo, perto do feixe de mola. Paramos para olhar e o Diego descobriu q o suporte do amorteceodr tinha quebrado. Por precaução decidimos tentar achar algum soldador que pudesse fazer um reparo de emergência. Em resumo só achamos em Galópolis e perdemos quase a manhã toda atrás disso.
Suporte soldado e voltamos a nossas buscas por trilhas. Aqui o Adriano se informa com um dos "nativos" da região... Conclusão: "Aqui passa jipe pra todo lado"... Ajudou que só vendo! :O)

Uma das dezenas de entradinhas que poderiam ser "aquela trilha"... não era. E foram MUITAS entradinhas...

Uma outra vista da encrenca. Para variar um pouco decidimos que o Diego iria na frente (sempre eu nao da!). Entrar em uma trilha desconhecida por primeiro sempre dá uma emoção a mais e exige uma boa avaliação do terreno antes. Contar com as orientações dos amigos de fora também é importante.
Aqui o Alemão faz uma de muitas tentativas e cai no valo maior, a esquerda da foto. Repara a articulação da suspensão do velho CJ. Infelizmente não teve jeito, o DIego tentou subir por difersas vezes mas não consegui. Sobrou para mim tentar com o Cabrito.
Meus companheiros estavam tão incrédulos com minha subida que não achavam possível q eu conseguisse. Nesta foto eu já venci o degrau e o valo. Como o fotógrafo não levava fé que o Cabrito subisse quando viu eu já tava na metade. Não sei dizer ao certo o que faz do Vitara um excelente jipe em trilhas técnicas. Na teoria ele deveria enroscar bem mais. Tenho penus pequenos (para um jipe) e razoavelmente gastos. Talvez o segredo esteja mesmo na calibragem dos pneus e na boa articulação do conjunto de suspensão... A relação peso/potência tambem ajuda, o Vitara tem pouco mais de 1000Kg, já o Cj...
Aqui o Cabrito começa a patinar bastante pois o chão está bem embarrado. Então o Diego da uma empurradinha para manter o Cabrito no prumo.
Na hora de cruzar o valo a suspensão do Cabrito compensa numa boa. EM erosões a carroceria sempre tende a ficar estável enquanto a suspensão trabalha. Pena que o curso não é mais longo. Ainda não desisti de fazer um kit de suspensão com maior lift e maior curso. É que ando ocupado demais fazendo trilhas ultimamente...
Cabrito em cima! Agora que mostrei o caminho o Diego volta para pegar o Alemão e fazer mais "algumas" tentativas. Nesta foto da para se ter uma noção melhor da inclinação.
E lá vai o alemão de novo para dentro do valo. O melhor caminho para subir era a esquerda do valo, mas o Alemão insistia em escorregar para dentro. A inclinação era bem grande e eu e o Adriano tomamos alguns sustos enquanto tentávamos segurar o Jipe para nao virar para a direita.
Nesta foto da para ver bem a passagem ideal: entre a árvore e o valo. Mais uma vez o alemão escorrega... O Adriano observa em um local BEM mais seguro...
EM detalhe a dificuldade do Alemão em subir... Aqui o Diego tentou pela direita e tambem foi parar dentro do valo. O alemão inclinava MUITO cada vez que caía ai dentro.
Nesta tentativa ouvimos um som estranho parecendo um estalo e o Alemão começou a descer de ré patinando só na traseira. O cardã dianteiro escapou de dentro da caixa de transferência com os solavancos. Ainda bem que vimos a tempo, senão o estrago poderia ser bem grande.
Em detalhe o cardã solto. O problema voi causado pelo arqueamento das molas somado a alguma situação que fez a suspensão abrir toda. Quando o Diego tentava vir no embalo para subir o jipe levantava a frente no degrau fazendo a suspensão abrir e o cardã escapar.

Apesar de ser um concerto bastante simples decidimos abortar a trilha yendo em vista a sequencia de "avisos" hehehe... Aqui eu já estou trazendo o Cabrito de volta .

O Cabrito descendo pelas erosões na classe de sempre. Enquanto isso o Diego desconectava a cruzeta para recolocar o cardã do Alemão no lugar.

Mais uma, para consagrar!!!

Para baixo todo santo e as proteções ajudam...

 

Enquanto eu me divertia... alguém tem que fazer o trabalho sujo.
Amigo é para essas coisas! Em vez de ajudar fica tirando foto da desgraça dos outros... :OP
Alemão concertado e resolvemos voltar para casa. Aqui a foto de despedida... É surpreendente como algumas pessoas conseguem sorrir mesmo estando putas da cara... hehehe.
Topo da Página
Quase chegando na localidade da 4 Légua nos deparamos com esta subida. Parecia sificientemente desafiadora e tinha marcas de motos de trilha. Uma subida bastante lisa e cheia de valos feitos pelas motos. O chão de pedra esfarelenta tornava a tração bem difícil sem bloqueio. Além disso, na entrada tem um degrau bem inclinado para a direita já dando boas-vindas.